Campus Party – festa mundial da tecnologia agita blogueiros

“Nomes de peso, como Marcel Leonardi, estavam presentes no debate ‘O Direito e a Internet’. A necessidade de moldar uma entidade como a Electronic Frontier Foundation e agregar e proteger quem tem voz ativa na rede é mais do que pertinente, já que muitos blogueiros tem sido processados por expressarem opinião e ideias.”

Vila Mulher

Autora: Karina Conde
Fonte: Vila Mulher

O Vila Mulher foi até a Campus Party, o maior evento anual mundial de tecnologia para checar o que andam falando e tramando no mundo digital, blogosfera e entretenimento em rede.

Na terceira edição brasileira do evento, que acontece até o dia 31 de janeiro, em um enorme galpão do Pavilhão de Exposições Imigrantes, em São Paulo, milhares de pessoas se “misturam” para trocar ideias e compartilhar projetos do mundo digital. E entenda por misturar, algo como “morar” na área de camping do evento por lá durante os dias do encontro, ou seja, muitos mudam-se com malas, barracas e seus computadores. Não por acaso, o apelidinho do evento é woodstock nerd!

Uma das boa novas que acompanhamos por lá foi o embrião de uma movimentação muito bacana, a fundação de uma Associação dos Blogueiros. A frente dessa ideia está Lucia Freitas (www.ladybugbrazil.com), nossa conhecida de Luluzinha Camp, e outros nomes de peso da blogosfera que estavam presentes no debate “O Direito e a Internet”, como o jornalista Marcelo Träsel, o juiz e blogueiro Jorge Araújo, Lady Rasta (advogada Flavia Penido – http://ladyrasta.com.br/), Alessandro Martins e Marcel Leonardi.

A necessidade de moldar uma entidade como a Electronic Frontier Foundation e agregar e proteger quem tem voz ativa na rede é mais do que pertinente, já que muitos blogueiros tem sido processados na Justiça por expressarem opinião e ideias. Há situações de blogueiros que acuados, tiveram que tirar do ar posts em que criticavam determinados produtos ou serviço ou episódios de punições por comentários anônimos de terceiros.

Um dos casos citados foi o de uma tradutora que fez um post em seu blog relatando uma consulta médica pela qual passou e, tempos depois, foi condenada a pagar R$ 2 mil por uma ação por danos morais movida pelo médico em questão. Como se proteger disso? O assunto chacoalha questões delicadas como liberdade de expressão na era dos blogs e direitos e deveres de blogueiros, mas o importante é que firmou-se na Campus Party o compromisso de tocar esse projeto com a seriedade que ele exige, inclusive com a criação de suporte jurídico e um código de ética para blogueiros.